Acompanhado pelo prefeito Adelmo Moura, José Dirceu participa de coletiva de imprensa em Itapetim

terça-feira, 5 de abril de 2011

A coletiva aconteceu no Espaço Paroquial, às 17h, com transmissão da Rádio Pedras Soltas FM em parceria com emissoras da região. Cerca de 30 profissionais da mídia pernambucana fizeram a cobertura do evento. Durante 40 minutos, Dirceu respondeu perguntas sobre sua visita ao município e sua história política.






A chegada do ex-ministro

Dirceu chegou à sede do município às 17h, acompanhado pelo prefeito Adelmo Moura, Ana Corbisier, militante política do Movimento de Libertação Popular (Molipo), Gilberto Rodrigues, representante do Governo do Estado, e por outras autoridades políticas. Amparo Araújo, do Movimento Tortura Nunca Mais, e Mário Rocha, irmão do homenageado, já aguardavam o ex-ministro na cidade.





Fotos: Jomar Camussi

15 comentários:

Anônimo disse...

olha o chefe do mensalão ai gente.....

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

é !

besta quem perde tempo em olhar ou escultar um "cara" desse que colocou o dinheiro do povo na conta bancaria dele !!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

né a toa que zé diceruuuuu ta gordo !!!

tudo acaba em pozza

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

e esse povo parece q nunca viu gente de fora q cha vai logo si amostrando.....

Anônimo disse...

ESSE É O JOSÉ DIRCEU QUE COLOCOU O DINHEIRO DENTRO DA MEIA.
KKKKKKKKKKKKK

Anônimo disse...

parabeis pela visita.e vergonha pelas suas atitudes DIRCEU.

Anônimo disse...

e esse povo parece q nunca viu gente de fora q cha vai logo si amostrando.....

vai aprender a escreveeeer!

Anônimo disse...

Bom, AINDA BEM que vcs não estão se identificando.... Danos Morais É CRIME.... CUIDADO PARA QUE VCS NÃO SEJAM DESCOBERTOS PELO IP DA MAQUINA QUE VCS ESTÃO USANDO...... ACHO QUE EXISTE JUSTIÇA PARA ISSO..A SOCIEDADE CIVIL NÃO FAZ JUGAMENTOS HOMOLOGADOS E PROTOCOLADOS.

EDVAN SOARES disse...

Pelos comentários dá pra ter uma clara idéia de quanta dificuldade do POVÃO ITAPETINENSE de enxergar-se como seres políticos.

MALUCO BELEZA disse...

acho que a dificuldade de falar da política em si,não é apenas uma limitação Lingüística ou mesmo a forma como os indivíduos exprimem o que pensam. nós brasileiros apesar que acharmos, na sua grande maioria, a política como algo sujo, somos, ainda que fracamente, um povo politizado. Na verdade todos os povos são politizados. A simples relação macrofísica ou microfísica poder entre as pessoas já é uma relação política. Max Weber já falava que a política não é apenas algo
que proporciona uma administração do poder, mas também um elemento que estando em relação dialógica com uma burocracia( no caso o estado moderno) proporciona as regras da coerção e do monopólio legítimo da violência.
Um fator imprescindível da relação de ódio apaixonado que muitos tem com a política, pode ser decorrência direta de uma defasagem ou simplesmente um medo inerente ao conhecimento de como a relação política entre governantes e votantes se encaixam. Devíamos, eu acho, sermos ensinados não apenas falar em política, mas intervir organicamente na maquinária que ela opera. Nesse sentido, deveríamos ser aludidos a não apenas votar, mas aprender a politizar.
A crítica que faço aqui, portanto, puxa a estrutura lógica de fazer política junto com as brechas fulcrais que encontro na própria democracia. acho que a democracia funciona em sua dimensão mais abstrata e também mais material, em termos contraditórios. As vigas mais grossas que encontro aqui repousa no fato da distribuição dos recursos que até hoje estão no repolsando na corja conservadora do meu país. Alienados, crápulas, frutos do movimento hitórico, resíduos escumalhizantes de mercenários.
Mas não, existem ainda ideias platônicas do funcionamento político. ideias como:" Todos somos iguais perante a lei" é uma armadilha do próprio direito e fielmente realçado pelo "modus operandi" da política. Todos são iguais, mas apenas como indivíduos históricos, materiais, evitando assim uma concepção errônia da realidade, que troca a aparência pela essência e o efeito pela causa.
o debate em torno da política depende, por conseguinte ou possivelmente, da posição dos diferentes capitais políticos em jogo. O povão se encontra na base da exploração burguesa( que tem o epigênese na dominação econômica). O papel da política não é conservar ou mudar, o papel deve ser transformar. O povo não pode ser obrigado a votar e sim mudar os trilhos da história, transformando, derrocando o existente. A revolução existe para isso.
Pensem nos estados unidos, aquele país tão versejado por Alexis de Toqueville sobre a democracia na América, e que através de sua ânsia imperial já domina o mundo a mais de cem anos. Governos neoliberias,estado mínimo, tudo não passa do mesmo. A política deve ser um instrumento de transformação e não de conservação.

o acordado entre os que dormem disse...

liberdade de expressão!!! tem que ser estendida a todos.É lamentável como algo tão simples, seja tão difícil de entender e ser ouvida nessas mentes pueris. Leia isso e reflita, depois de ter lido, podes desvanecer o que aqui eu escrevo.

Anônimo disse...

Trabalhe em casa com Mala Direta, ganhe até R$ 1.200,00 no mês e um notebook sem sorteios. Acesse http://sistema.trabalheemcasaoverdadeiro.com.br/2156983.

Anônimo disse...

É minha gente dixe eles falarem,tão é com enveja por que não é o governo deles. Sera q se fosse o governo dles não iriam roubar tambem, ou eles são santnhos. kkkkk devem ser eles numca colocaram nada nos bouços tabem. kkkkkkk

Anônimo disse...

Concordo em gênero, número e grau com tudo isso que foi dito acima, e completo mais: Parabéns Roberto Jefferson, você foi um HERÓI e hoje é um MÁRTIR da política. Dirceu, nunca mais.

Postar um comentário